CAPA OFICIAL.jpg

Seminário Internacional Migrações, territorialidades e ambiente

XV Seminário Nacional de Pesquisadores da História das Comunidades Teuto-Brasileiras

05, 06, 07 e 08 de maio de 2021

Local: Forquetinha-RS (On-line)

Promoção

ANPHCTB

Associação Nacional dos 

Pesquisadores da História das

Comunidades Teuto-Brasileiras

Logo Branco e preto.png
Papel velho

Publicações

 
 

Apresentação

O Seminário Internacional Migrações, territorialidades e ambiente e XV Seminário Nacional de Pesquisadores da História das Comunidades Teuto-brasileiras, promovido pela Associação Nacional de Pesquisadores da História das Comunidades Teuto-brasileiras (ANPHCTB) com o apoio do Instituto Histórico de São Leopoldo (IHSL) e do Grupo de Trabalho Estudos Étnicos e Migrações - ANPUH-RS, tem como objetivo discutir os deslocamentos migratórios históricos e contemporâneos, e suas territorialidades regionais e transnacionais, e os impactos no ambiente. Tratando-se de uma temática complexa, propõe-se o diálogo interdisciplinar com as diversas áreas do conhecimento, bem como múltiplas abordagens teóricas e metodológicas.
 

Público-alvo: Professores e pesquisadores de cursos de graduação e pós-graduação das Ciências Humanas, estudantes de graduação e pós-graduação, professores da educação básica, comunidade em geral.

Programação

Quarta-Feira

05/05 

14h – Abertura
14h 30 – Simpósios Temáticos
17h – Lançamento de Livros: Entrevistas virtuais com os autores
18h – Simpósios Temáticos

Quinta-Feira

06/05 

9h 12h – Simpósios Temáticos

14h – Mesa Redonda: Migrações, territorialidades e meio ambiente: diálogos entre literatura e história – Dra. Ivânia Campigotto Aquino (UPF) Dr. Gerson Roberto Neumann (UFRGS/ IHSL) 
Mediador: Prof. Dr. Jorge Luiz da Cunha (UFSM/ IHSL)

19h30 – Conferência de Abertura: Migração Alemanha-Chile – Dr. Eduardo Gallardo Martínez (CEHAL)
Mediador: Dr. Eduardo Relly (PNPD/UNISINOS/ ANPHCTB)

Sexta-Feira

07/05 

10h30 – Mesa Redonda: Migrações, territorialidades e meio ambiente – Dr. Eduardo Relly (PNPD/UNISINOS/ ANPHCTB) Dr. João Klug (UFSC)
Mediador: Dr. Marcos Antônio Witt (UNISINOS/ IHSL)
14h – Mesa Redonda: Migrações contemporâneas e direito internacional – Dra. Patrícia Grazziotin Noschang (UPF) Dr. João Carlos Tedesco (UPF)
Mediador: Dra. Márcia Solange Volkmer (UNIVATES/ ANPHCTB)
19h30 – Conferência: Imigração e colonização particular: estudos comparativos Brasil-Argentina – Dr. Juan Luis Martirén (CONICET/Argentina)
Mediador: Ms. Welington Augusto Blume (ANPHCTB)

Sábado

08/05 

9h – Mesa Redonda: ANPHCTB: uma trajetória voltada ao estudo das comunidades teuto-brasileiras - prof. Waldemar Richter e Dra. Isabel Arendt  (ISEI/UNISINOS/ANPHCTB/ IHSL)

Mediadora: Rosane Marcia Neumann (ANPHCTB/ IHSL)

Carga Horária: 40h 

Evento On-line via Plataforma Google Meet

 
Papel velho

Já conferiu os livros que serão lançados no evento? 

UMA COLÔNIA CERCADA DE ESTÂNCIAS:

A INSERÇÃO DE IMIGRANTES ALEMÃES NA COLÔNIA SÃO LOURENÇO/RS (1857-1877)

Autora: Patrícia Bosenbecker

Resumo da Obra: O trabalho apresentado neste livro foi uma das primeiras análises acadêmicas de maior fôlego sobre o período inicial de colonização em São Lourenço no âmbito da História Social. Oriundo de dissertação de mestrado defendida no Departamento de História, da UFRGS, o livro foi revisado e acrescido de um capítulo, que inclui o resultado de mais de uma década de pesquisa sobre os imigrantes inseridos na colônia São Lourenço em suas primeiras décadas de existência. Além disso, busca-se explorar o contraponto colônia x estâncias e as dimensões sociais e econômicas dessa característica local, bem como o cotidiano da vida colonial, as estratégias de adaptação familiares e, evidentemente, os conflitos, seja entre os imigrantes, entre estes e os locais, e entre os colonos e o diretor da colônia. Embora seja um trabalho com extensa e intensa pesquisa histórica documental, nada do que é exposto aqui liquida as dúvidas sobre nenhum dos pontos abordados, mas certamente abre novas perspectivas para os pesquisadores do tema.

SELBSTSCHUTZ: ASSOCIATIVISMO COLONIAL E A EXPERIÊNCIA DA AUTODEFESA NAS COLÔNIAS TEUTO-BRASILEIRAS DO RIO GRANDE DO SUL (1890-1930)

Autor: Paulo Rogério Friedrichs Adams

Resumo da Obra: A obra trata da trajetória e das transformações da organização associativa dos colonos teuto-brasileiros no Rio Grande do Sul, principalmente aquele associativismo político e de autoproteção que existiu do final do século XIX e o primeiro terço do século XX. Em meio as complexas relações dos colonos com a realidade sociopolítica, no rumo de sua eventual autonomização política, existe uma conexão que liga a história do associativismo que se desenvolveu na região colonial, envolvendo a formação do Partido Colonial (Koloniepartei) e das Associações Coloniais (Kolonieverein), passando pela Associação Riograndense de Agricultores (Bauernverein) até chegar as Selbstschutzverein e a constituição das Uniões Coloniais; processo no qual foi fundamental a formação dos Selbstschutzvereine dos anos 20, da região serrana do Rio Grande do Sul. O estudo tem uma contribuição a fazer no campo da história da migração, voltada ao estudo dos movimentos associativos de colonos, pois que são poucas as pesquisas sobre o associativismo político e de autoproteção e não há nas pesquisas conhecidas uma explicitação do nexo entre o partido colonial, as associações coloniais, o desenvolvimento das Selbstschutzvereine e das Uniões Coloniais.

ENTRE HISTÓRIAS E MEMÓRIAS: O PENSAMENTO HISTÓRICO E AS NARRATIVAS SOBRE A REGIONALIDADE NA EDUCAÇÃO BÁSICA DO VALE DO TAQUARI-RS

Autor: Cristiano Nicolini 

Resumo da Obra: O conhecimento histórico se constrói a partir da interação social, através do tempo e em espaços construídos por essa dinâmica. Esse livro parte dos pressupostos da Educação Histórica para compreender as relações entre as narrativas sobre a regionalidade presentes no território denominado Vale do Taquari, situado no estado do Rio Grande do Sul, Brasil, e a formação do pensamento histórico de jovens que frequentam a educação básica nos trinta e seis municípios que integram esta região. A partir de questionários respondidos por 542 estudantes do 9º Ano do Ensino Fundamental, elaborou-se um quadro com categorias correspondentes às ideias históricas presentes nas narrativas destes estudantes: presentista, etnocentrada, multicultural e intercultural. A partir desses dados empíricos, buscou-se compreender as relações entre o processo de patrimonialização de memórias desencadeado no território e as aprendizagens que estes jovens desenvolvem na vida escolar, para compreender os limites e as possibilidades das propostas curriculares na interação com as diferentes influências sobre a formação do conhecimento e da consciência histórica dos sujeitos.

DIPLOMACIA, JOGOS POLÍTICOS, INTRIGAS E GUERRA:

A RELAÇÃO ENTRE ALEMANHA E BRASIL (1937-1942)

Autora: Andrea Helena Petry Rahmeier

Resumo da Obra: A presente obra aborda as relações exteriores, especificamente as diplomáticas, as políticas e as militares, entre a Alemanha e o Brasil que, até 1937, estavam em franco crescimento e que, a partir de então, tiveram um constante declínio, chegando ao total rompimento em agosto de 1942, quando o Brasil declarou guerra contra a Alemanha. Este é inovador em relação aos demais já existentes sobre esta temática, pois inverte a ótica de análise, ou seja, investiga as relações diplomáticas, políticas e militares da Alemanha em relação ao Brasil, baseando-se na documentação militar e diplomática das instâncias alemãs. Foram consultas e sistematizadas fontes primárias de três arquivos alemães: PAAA – Politischen Archiv des Auswärtiges Amts (Arquivo do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha) com seus documentos diplomáticos; Bundesarchiv – Abteilung Deutsches Reich (Arquivo Nacional Alemão, referente aos assuntos relacionados com o período da história alemã denominado de Reich); e  undesarchiv – Abteilung Militär (Arquivo Nacional Alemão, sobre as questões militares). As duas primeiras instituições 

localizam-se em Berlim e a última na cidade de Freiburg na Alemanha. Para apresentar a obra, a autora a divide em tempos distintos entre 1937-1942. O tempo foi denominado de Tempos de Rupturas (fevereiro a agosto de 1942), porque não eram tempos de guerra, mas eram tempos complicados. Este momento que foi caracterizado por um ciclo de ações e reações, tanto que o Brasil divulga que teria atacado submarinos eixitas, e consequentemente a Alemanha planejou um ataque aos portos do litoral brasileiro, durante o mês de junho de 1942, que não se efetivou. Todavia, o caminho tornou-se sem volta, pois em agosto foram afundados navios brasileiros em nosso litoral, levando a morte de mais de 611 pessoas. Tal contexto levou o governo brasileiro a declarar guerra a Alemanha e a Itália. Caso o leitor tenha interesse em saber o porque destes ataques não terem se intensificaram precisará ler a obra.

TRAMAS ENLAÇADAS:

POLÍTICA, RELIGIÃO E EDUCAÇÃO NO RIO GRANDE DO SUL DA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX

Autor: Rodrigo Luis dos Santos

Resumo da Obra: Este trabalho realiza uma análise crítica do estabelecimento de redes sociais e de estratégias políticas de grupos de confissão católica e evangélico-luterana. Para isso, selecionou-se como pontos de recorte espacial e cronológico o município de Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, entre 1924 e 1945. O objetivo é elencar e analisar como são estabelecidas e construídas essas relações intra/extra grupos e compreender as diferentes estratégias adotadas e empreendidas por eles, assim como sua atuação em diferentes espaços sociais e relações com a administração pública. Essas estratégias visam ao atendimento de seus objetivos, sobretudo a participação e atuação no poder político, econômico e social, tanto em nível regional, como no estadual e nacional. Levando-se em conta que o período final da década de 1930 e a metade da década de 1940 são marcados significativamente por dois acontecimentos de caráter nacional (Estado Novo, entre 1937 e 1945) e mundial (Segunda Grande Guerra Mundial, entre 1939 e 1945), é observado como esses acontecimentos influenciaram estes gru-

pos e quais estratégias relacionais e políticas foram concebidas e praticadas por católicos e evangélico-luteranos. A partir da experiência local, diametralmente vinculada com os desdobramentos sociopolíticos, culturais econômicos em conjunturas mais amplas (estadual, nacional e internacional), é possível lanças luzes sobre as articulações e enredos pouco explorados sobre a política e relações sociais sul-rio-grandenses nas primeiras décadas do século XX.

FARRAPOS, BANDEIRANTES E BEDUÍNOS:

UMA INTERPRETAÇÃO DA HISTORIOGRAFIA SUL-RIOGRANDENSE DO SÉCULO XX

Autora: Pâmela Cristina de Lima

Resumo da Obra: Adentrando as narrativas de autores como Alfredo Varela, Emílio Fernandes de Souza Docca, Manoelito de Ornellas e Moysés Vellinho, Pâmela trilha, via história intelectual, a produção desses produtores de discursos fundadores acerca do Rio Grande do Sul que ainda reverberam, ora mais, ora menos, entre memorialistas, tradicionalistas e defensores de uma saga heroica do homem do extremo sul, forjada entre penas e tintas muito mais do que na realidade empírica. Nesse sentido, Pâmela materializa a sentença de que a História parece aos incautos uma disciplina simples, mas definitivamente não o é. Nos seis capítulos apresentados pela autora, desvela-se o trabalho historiográfico apurado que, aos poucos, vai nos evidenciando as bases da construção da historiografia sul-rio-grandense forjada por diversos autores e que teve como evento marco de interpretação a Farroupilha (1835-1845). Vetor de compreensões conflitantes, a Farroupilha ainda em nossos dias é mobilizada para a defesa de posturas que vincularam os eventos a narrativas da brasilidade ou da platinidade, do ímpeto guerreiro do homem da então Província e posteriormente, Estado do Rio Grande do Sul.

PORTO NOVO 95 ANOS: PERSPECTIVAS HISTÓRICAS E CONTEMPORÂNEAS

Autores: Douglas Orestes Franzen, Leandro Mayer, João Vitor Sausen

A obra trata-se de uma coletânea de textos alusivos aos 95 anos de colonização da Colônia Porto Novo, uma colônia alemã-católica, fundada em 1926 pelo Volksverein, que representa atualmente os municípios de Itapiranga, São João do Oeste e Tunápolis. Ao longo de toda a sua trajetória, Porto Novo presenciou um grande ingresso de migrantes, especialmente vindos das colônias velhas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, bem como da Alemanha e Bessarábia em períodos turbulentos da Segunda Guerra Mundial. A obra conta com a colaboração de pesquisadores locais que se dedicam a analisar variados temas do desenvolvimento da colonização.

 

Simpósios Temáticos

Os Simpósios Temáticos visam a apresentação, debate e reflexão sobre os mais variados aspectos e temas que envolvem as migrações históricas e recentes. Ao mesmo tempo, buscam estabelecer um diálogo entre pesquisadores acadêmicos, das mais diversas áreas, como a Antropologia, Sociologia, História, Literatura, Linguística, Educação, entre outras, e os pesquisadores não acadêmicos, fomentando um espaço rico de discussões e valorização destas pesquisas.​

1) Migrações e Educação

Coordenação: Dr. Jorge Luiz da Cunha (UFSM) e Dr. José Edimar de Souza (UCS/ ANPHCTB)

Objetiva-se abordar as migrações e educação em diferentes temporalidades, espacialidades, tratamento teórico, metodológico e fontes. Contempla as temáticas: trajetórias de educandários étnicos, confessionais, paroquiais e particulares; currículos e livros didáticos; políticas educacionais; histórias de vida e trajetórias de educadores.


2) Cultura, memória e patrimônio histórico
Coordenação: Dra. Cristina Seibert Schneider (UNISINOS/ ANPHCTB) e Paulo Daniel Spolier (Prefeitura de Novo Hamburgo/ ANPHCTB)

Objetiva-se abarcar trabalhos que relacionem as migrações históricas e contemporâneas com a questão patrimonial, seja no âmbito material, seja no imaterial; questões de memória; de patrimônio histórico; representações e inserções culturais; práticas de preservação e educação patrimonial, entre outros aspectos.


3) Migrações, etnicidades, religião e gênero
Coordenação: Dr. Rodrigo Luis dos Santos (UNISINOS/ ANPHCTB) e Dra. Caroline von Mühlen (Sinodal/ ANPHCTB)

Objetiva-se discutir as migrações e as relações de alteridade, no que diz respeito às etnicidades, religião e manifestações religiosas e relações de gênero. Recebe pesquisas que discutem a construção de identidades étnicas e alteridade nos deslocamentos migratórios e diásporas; trajetórias de instituições religiosas e religiosos, religiosidade popular; estudos de gênero em seus diferentes aspectos e que consideram novas concepções de gênero no campo historiográfico.


4) Migrações e Política
Coordenação: Dr. Tiago Weizenmann (UNIVATES/ ANPHCTB) e Dr. René Ernaini Gertz (PUCRS/UFRGS/ IHSL)

Este simpósio temático tem como foco trabalhos que relacionem migrações históricas e recentes com as diferentes questões que envolvem os aspectos políticos, no que tange as políticas imigratórias, cidadania, organizações étnicas e associativas, inserção em espaços de poder e funções administrativas, dentre outros.


5) Migrações, economia e sociedade
Coordenação: Ms. Welington Augusto Blume (ANPHCTB) e Jéferson Luís Schaeffer (ANPHCTB)

Este simpósio temático tem como foco trabalhos que relacionem migrações históricas e recentes com as diferentes questões que envolvem os aspectos econômicos e sociais. Recebe trabalhos que discutem as colônias, os colonos e as colonizadoras; a inserção dos imigrantes nos espaços rurais e urbanos; a compra e venda de terras, a prática ofícios, as indústrias étnicas; as entidades e instituições sociais e associativas, dentre outros.


6) Migrações, Literatura e imprensa
Coordenação: Dra. Rosane Marcia Neumann (ANPHCTB/ IHSL) e Dra. Isabel Cristina Arendt (ISEI/UNISINOS/ANPHCTB/ IHSL)

Objetiva-se discutir as migrações e a sua produção literária, bem como a imprensa étnica. Recebe-se trabalhos que discutem os diferentes gêneros literários produzidos pelos imigrantes; a presença dos imigrantes na literatura; a imprensa étnica e a representação dos imigrantes na imprensa, tanto na área da Literatura quanto da História.


7) Migrações atuais, exilados e refugiados

Coordenação: Dra. Patrícia Grazziotin (UPF) e Dra. Márcia Solange Volkmer (UNIVATES/ ANPHCTB)
Trata-se da problemática das migrações atuais, os exilados e refugiados; a “crise migratória”, as migrações em meio a pandemia; as políticas e leis imigratórias dos Estados; os fluxos migratórios no quesito locais de origem e destino; as implicações sociais, políticas, econômicas e culturais.

8) Imigração, colonização e ambiente

Coordenação: Dr. Eduardo Relly (PNPD/UNISINOS/ ANPHCTB) e Dr. Luís Fernando da Silva Laroque (UNIVATES)

Objetiva-se discutir a correlação entre imigração, colonização e ambiente, nas suas diferentes interfaces, abordagens teóricas, metodológicas e fontes.

 

Submissão de Trabalhos

1. Podem ser enviados artigos individuais ou coletivos, cabendo aos Coordenadores de ST selecionar esses artigos de acordo com os objetivos do ST selecionado.
2. A publicação nos Anais será feita on-line com a formatação do texto submetido, realizada pelo(s) autor(es).
3. A submissão de trabalho coletivo poderá ser feita por apenas 1 (um) autor. Este terá a responsabilidade de informar os demais autores a necessidade e obrigatoriedade de inscrição e pagamento individualizado para a devida certificação.
4. Cada autor deverá fazer 1 (uma) inscrição por trabalho, independente se for autor ou coautor.
5. Os artigos devem ser elaborados de acordo com o formato definido no item “Normas para apresentação dos artigos”.
6. Os artigos que não respeitarem as normas de submissão aqui apresentadas serão desconsiderados pela Comissão Organizadora.
7. Só receberá certificado quem estiver presente na hora e data estipulado para apresentação de trabalho.

 

Normas para Publicação

Para publicação nos anais do evento, os artigos completos dos trabalhos apresentados deverão ser submetidos por formulário específico abaixo em arquivo Word (.doc), até a data de 25 de Junho de 2021, na mesma língua de apresentação no evento, obedecendo às seguintes normas:

a)  O artigo deve ser enviado no modelo-padrão do seminário: 

b) O nome do arquivo deverá ser preenchido da seguinte forma: Número do ST seguido do nome completo do(s) autor(es) em caixa alta. 

c) A extensão do artigo deve ser de, no mínimo, 12 e, no máximo, 15 páginas, incluindo elementos pós-textuais.

d) Os elementos que compõem o artigo são: título, nome do(s) autor(es), resumo e palavras-chave; introdução, desenvolvimento e considerações finais; nota(s) explicativa(s), referências.

e) Elementos como gráficos, figuras etc. devem constar no corpo do trabalho. Não serão aceitos artigos com anexos.

f) O artigo deverá ser redigido em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento entrelinhas 1,5, alinhamento justificado, margens superior e esquerda de 3 cm e margens inferior e direita de 2 cm. As palavras estrangeiras devem ser destacadas em itálico.

g)  As notas explicativas devem se restringir ao estritamente necessário e serão informadas em notas de rodapé (em fonte Times New Roman, tamanho 10 e espaçamento entrelinhas simples).

h)  Nas citações diretas com mais de três linhas, no resumo, nas palavras-chave e nas legendas de figuras, a fonte utilizada deve ser Times New Roman, tamanho 10 e espaçamento entrelinhas simples.

i) Os títulos das seções e subseções devem ser alinhados à esquerda; os quais devem ser precedidos por indicativos numéricos progressivamente.

1 DESENVOLVIMENTO

1.1 SUBTÍTULO

1.1.1 Subtítulo 2

 j) A única seção não numerada será a das Referências, que deverá ser alinhada à esquerda, caixa alta e  negrito.

k) Nos elementos pré-textuais, devem figurar: título do trabalho, centralizado, caixa-alta e negrito;  duas linhas abaixo, o nome do(s) autor(es) e, em nota de rodapé, breve currículo (titulação, instituição a que são vinculados e endereço eletrônico). Na sequência, o resumo e palavras-chave. 

l) Os elementos textuais devem ser compostos por: Introdução, na qual devem constar a delimitação do assunto tratado, justificativa, objetivos, marco teórico, procedimentos metodológicos e breve explicação de como o artigo está estruturado. Em segundo momento, o Desenvolvimento, parte principal do artigo, dividido em seções e subseções, quando necessário. Por fim, as Considerações Finais devem retomar o que foi apresentado na Introdução e mostrar os resultados da pesquisa.

m) Quanto aos elementos pós-textuais, estes são compostos pelas referências.

n) As citações devem ser organizadas conforme a NBR 10520 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), utilizando o sistema autor-data. As citações diretas, com mais de três linhas, devem ser destacadas com recuo de 4 cm, espaçamento entrelinhas simples e tamanho 10. As citações diretas de até três linhas devem figurar entre aspas duplas, no corpo do texto.

o) As notas explicativas devem ser empregadas para comentários e esclarecimentos que não possam ser incluídos no texto. Não se utilizam notas explicativas para indicar referências bibliográficas.

p) As Referências devem ser organizadas de acordo com a NBR 6023 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), optando-se pelo negrito como destaque dos títulos das obras. Somente devem constar na lista as referências que aparecem no corpo do texto.

 

Observação: A revisão de linguagem e a formatação do arquivo de acordo com as normas acima é de responsabilidade dos autores. Os artigos que não obedecerem às normas dispostas não serão publicados nos Anais.

 
 

Comunicações

Em relação à apresentação dos trabalhos aceitos:

- É exigida a presença de, no mínimo, um dos autores para apresentação do trabalho. 

- A apresentação oral deverá ser na mesma língua de submissão do resumo.

 - Receberão certificados somente aqueles que apresentarem seus trabalhos, em plataforma on-line, conforme o programa do evento.

- A avaliação e a seleção dos trabalhos será feita pela coordenação dos simpósios.

- Cada trabalho aceito deverá ser apresentado num tempo máximo de 15 minutos, via plataforma Google Meet. O acesso à plataforma se dará por link a ser posteriormente divulgado.

Cronograma

Período

Atividade

Submissão de resumo via formulário e pagamento da taxa

PRORROGADO ATÉ 11/04/2021

Inscrições para lançamento de livros  

Inscrição para ouvintes

Divulgação dos aprovados para comunicações orais

até 26/03/2021

17/04/2021

até 25/06/2021

Envio dos artigos via formulário na aba Normas para Publicação

até 04/05/2021

até 26/04/2021

 
 

Inscrições

 

 

Investimento

Ouvintes - R$ 10,00 (Certificação digital com comprovação de 75% de presença no evento)

Apresentador de trabalho e ouvinte - R$ 50,00

Formas de Pagamento

Depósito ou transferência bancária: 

Banco: Banrisul - 041  

Agência:   0270-Lajeado

Conta: 41.106992.0-2    

CNPJ: 03228630/0001-06

Chave PIX (CPF) : 95547649015 -Rosane Marcia Neumann

O Pagamento deverá ser realizado e  até a data limite de inscrição na modalidade escolhida.

ATENÇÃO! Após a inscrição anexe o comprovante no formulário "comprovante de pagamento" 

 

Comissões

Comissão Organizadora:

Eduardo Relly (PNPD/UNISINOS/ ANPHCTB)

Jéferson Luís Schaeffer (ANPHCTB)

Márcia Solange Volkmer (UNIVATES/ ANPHCTB)

Paulo Daniel Spolier (Prefeitura de Novo Hamburgo/ ANPHCTB)

Rosane Marcia Neumann (ANPHCTB/ IHSL)

Tiago Weizenmann (UNIVATES/ ANPHCTB)

Welington Augusto Blume (ANPHCTB)

Comissão do Evento:

Rosane Marcia Neumann (ANPHCTB/IHSL)

Carlise Schneiders (PPGH/UPF)

João Vitor Sand (História/UPF)

Vanessa Taís Fritzen(História/UPF)

Kalinka de Oliveira Schmitz (PPGH/Unisinos/ANPHCTB)

 

Comissão Científica:

Caroline von Mühlen (Sinodal/ ANPHCTB)

Cristina Seibert Schneider (UNISINOS/ ANPHCTB)

Eduardo Relly (PNPD/UNISINOS/ ANPHCTB)

Isabel Cristina Arendt (ISEI/UNISINOS/ANPHCTB/ IHSL)

Jéferson Luís Schaeffer (ANPHCTB)

Jorge Luiz da Cunha (UFSM)

José Edimar de Souza (UCS/ ANPHCTB)

Luís Fernando da Silva Laroque (UNIVATES)

Márcia Solange Volkmer (UNIVATES/ ANPHCTB)

Patrícia Grazziotin Noschang (UPF)

Paulo Daniel Spolier (Prefeitura de Novo Hamburgo/ ANPHCTB)

René Ernaini Gertz (PUCRS/UFRGS/ IHSL)

Rodrigo Luis dos Santos (UNISINOS/ ANPHCTB)

Rosane Marcia Neumann (ANPHCTB/ IHSL)

Tiago Weizenmann (UNIVATES/ ANPHCTB)

Welington Augusto Blume (ANPHCTB)

Promoção:  
 

 

 

Apoio: 

 

ANPHCTB

Associação Nacional dos 

Pesquisadores da História das

Comunidades Teuto-Brasileiras

WhatsApp_Image_2020-10-01_at_12.46.24_PM
 

Contato

Redes Sociais:

Facebook da ANPHCTB

Instagram da ANPHCTB

Site produzido por: Carlise Schneiders